Tropics, Overview

tropics

Ricardo Reis (/Fernando Pessoa):

(…) Sê todo em cada coisa. Põe quanto és
No mínimo que fazes (…)

Assim que interpretei o trabalho do Chris Ward.

Seu primeiro álbum é de 2011, Parodia Flare. Um belo debut, propriamente apresentando a identidade única de seu criador, em todas as cores.

Seu segundo trabalho, Nautical Clamor, foi lançado de forma independente em 2012. Mais considerado um “free mixtape” do que um álbum em si, talvez não tenha tanto reconhecimento pelo caráter de estudo, de ensaio – tanto que dá pra notar vários elementos similares em seu próximo álbum. Porém a essência experimental aqui talvez seja maior do que em qualquer outro trabalho do Tropics – e é nesses espaços livres onde ele vai permitindo que a gente dê uma espiada em sua individualidade.

54abff36aeebf

O Rapture chegou 3 anos depois, em 2015. Com uma profunda carga emocional e ao mesmo tempo tanta transparência, ao ter a impressão de ter sentido tudo que eu intencionalmente deveria ter sentido ao escutá-lo, me perguntei se Ricardo Reis poderia ter sido a parte do Fernando que mais conseguiu provocar tanto com tão pouco.

maxresdefault-1

London, UK. Tropic’s Facebook, SoundCloud, Bandcamp.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s